sábado, 11 de agosto de 2007

Histórias e lendas sobre gatos


O meu amor pelos gatos nasceu depois que ganhei a gata Gaia. Na verdade sempre fui muito alérgica ao pelo de gatos e desde que vim morar em Roma minha alergia sumiu, estranho né? Por curiosidade comecei a procurar histórias e lendas relacionadas a gatos e encontrei algumas interessantes, como estas:

Uma antiga lenda diz que o Gato foi criado em plena Arca, quando Noé, desesperado pela quantidade de Ratos que se proliferavam e devoravam todas as provisões, implorou que Deus o ajudasse. O Gato então, para a salvação de todas as espécies, teria sido criado do sopro de um Leão.

O grande encontro dos Gatos com o homem começa há cerca de cinco mil anos, no antigo Egito, nos tempos dos faraós, onde estes felinos eram adorados como divindades. A deusa egípcia Bastet, símbolo do amor materno, da ternura e da fecundidade, era retratada com corpo de mulher e cabeça de Gato. Acreditava-se que a bela deusa tinha o poder de fertilizar a terra e os homens, curar doenças e conduzir as almas dos mortos. Bastet também estava associada ao poder do Sol, e defendia Rá dos ataques de Apep, a Serpente contra quem o deus supremo lutava todas as noites, quando passava pelo reino da escuridão.

Os Gatos foram os animais mais adorados no antigo Egito. Uma célebre pintura da época retrata a mãe do faraó Akhnaton alimentando um Gato num banquete. Eram considerados os guardiões da noite, dos mortos, e dos mistérios da vida e da morte. Estes guardiões do outro mundo, quando morriam, eram mumificados e seus donos raspavam as sobrancelhas em sinal de luto.

Quem matava ou simplesmente feria um Gato era condenado à morte. Se uma casa pegava fogo, os Gatos eram os primeiros a serem salvos. Na época de Ptolomeu, um membro da Embaixada de Roma matou por acidente um Gato, e só foi salvo da morte por intervenção do faraó.

Fonte: O Gato na História

12 comentários:

Eryka disse...

A Itália está te fazendo um bem enorme... coração batendo forte, escrevendo, uma gatalinda e se alimentando direito.. quem diria !!! rs

bjussssssssssssssss

Victor disse...

Ola, tenho um gato identico a sua, so que macho, a raca da sua gatinha e Gaia? Qual a raca?

Abracos..

meu email eh victorctavernari@hotmail.com

Seminha disse...

Guria, naõ conheço uma só pessoa que tenha uma certa distância de gatos e que ganhe um e não se apaixone. Seja pelo que for, pode ser alergia, medo ou mesmo quem diz não gostar. Eu mesma tive asma desde bebê. Quando ganhei meu primeiro gatinho tinha uns 16 anos e nunca tive nenhuma crise desencadeada por eles. O amor é tanto que cura qualquer doença que possa aparecer!
Beijos enormes e um ótimo restinho de semana pra ti!

Rosemery disse...

Oi Flavia
Acabei de encontrar na rua uma gatinha igualzinha a sua. Queria saber qual é a raça e como cuidar bem dela. Vc poe me dar umas dicas?
Tks! Beijocas

Cris-Díh-Beta disse...

A Gaia tem muita sorte por ter uma dona como tu! Eu também adoro gatos, acho-os animais cheios de mistério, mas de uma beleza inegualável!


Jokas ;)

Anastacia Santos disse...

Nossa!!! Achei lindo demais o seu blog e a sua paixao por gatos. Tenho dois e sou COMPLETAMENTE apaixonada por eles, mas esta historia é desde criança, luto muito pra desmentir esta historia de que os gatos sao maus e egoistas. Adorei as fotos sao maravilhosas!!!

Fique na paz

Anônimo disse...

Olá, tive uma gatinha linda e concordo que os gatos até se chegar próximo deles, há sempre uma rejeição, passada ao longo dos tempos. Até o princípio, do mes tive uma gatinha, de raça não definida, linda!! Inteligentíssima, de uma doçura impar, cheia de charme! Porém algém a matou, dentro da área em que vivia, ou seja um condomínio formado por apenas 8 casas, onde a maioria a amava. O homem é destruidor, até do afeto que um dia recebeu. Com a minha gata aprendi que posso ir mais longe na adversidade. Quando ela me encontrou, embora jamais tenha judiado de qualquer animal, não me afeiçoava muito a gato, e, por incrível que pareça salvei a vida dela, quando prenha precisou de uma cirurgia, senão morreria. De lá pra cá criamos um laço lindo de amor, respeito e amizade. Ela era uma mistura de cachorro,gato e gente, assim afirmou um homem sensível, músico maestro, quando a conheceu. A dor é grande pela perda, tão grande quanto ao amor que trocamos, incondicionalmente. Tenho tantas foto dela brincando, dormindo cheia de charme. Com certeza, agora ela está no reino espitual dos animais sendo protegida por Deus, nosso pai maior.Até...

Regina disse...

Adorei a sua gata!!! Tb sou apaixonada por gatos!Bjs e boa sorte na Itália!

Luciana Gonçalves disse...

Olá!!! Sou louca por gatos, não é a toa que tenho quatro gatos. Sempre tive gatos é a minha terapia quando estou estressada não tem coisa melhor pegar os meus gatos e ficar acariciando eles e observando o comportamento deles. Na hora tudo passa e estou renovada para o dia.
Bjs e abraços.

claudia disse...

tenho uma gatinha perça chamada sofi ,vc e muito corajosa te adimiro e viva o seu amor

joiciangel disse...

Amei o blog, parabéns!!!
sou fanatica por gatos, tenho 13 e todos muito bem cuidados, alimentados e sobrando carinhoo...e logo logo adoto mais!
beijos

Nicolai disse...

ola! adorei sua gata.
tenho uma historia para contar sobre um bando de gatos que viviam no meu telhado.
tudo começou quando meu mais amado gato Suki que para mim era como um irmão mais novo foi adotado pelo meu avo falecido de tanta cachaça.
se passou uns anos e eu me mudei para uma vila aonde havia boatos de que os gatos desapareciam achei a pura porcaria.
3 anos se passaram completei 13 anos e um dia ouvi miados do meu gato no quintal ele estava olhando para as telhas e miando e peguei ele e fui pra dentro de casa.
o dia seguinte vi uma cena tragica e forte com três gatos matando um passaro nas minhas telhas,mais como eu não me assusto muito com coisas do tipo.AS MINHAS FERIAS CHEGARÃO!e eu ia para minas gerais.
e tive uma surpresa meu ato sumiu e eu fiquei em depreção profunda a ponto de suicidio mais nao sou emo e quebrei as telhas do meu quintal para ver no que tinha na casa abandonada do lado quando meu pai fosse concertar e tive outra surpresa quando vi aquela casa cheia de gatos lindos mais como era muito alto nao podia descer para pegar os gatos. mais hoje tenho 15 anos e estou confiante d que meu gato está naquele bando de gatos que agora chamo de "partizans" e quem os alimenta sou eu e estou feliz com o fato de meus vizinhos serem felinos.